Darci Schiavo: Duas décadas de dedicação ao crescimento de Bozano

DARCI SCHIAVO1

Não é de hoje que o atual Secretário da Fazenda e que responde interinamente pela Secretaria da Administração Darci Schiavo trabalha para contribuir com o desenvolvimento e crescimento de Bozano.

Sua história de trabalho e dedicação às coisas do município começa nos idos do ano 2000, mas bem antes da realização do plebiscito que definiria pela emancipação de Bozano já eram feitas reuniões em todas as comunidades para explicar aos moradores o por que da emancipação e as vantagens para a população.

Darci Schiavo conta que à época era secretário da fazenda em Pejuçara e como era vastamente relacionado em Bozano foi convidado pela comissão emancipacionista juntamente com o prefeito Eduardo Buzzatti da época em Pejuçara para participar de um encontro na localidade de Salto onde todas as questões administrativas que implicariam ao município após sua criação foram explicadas à comunidade. “Lá foi a última reunião por ser a maior e mais estruturada comunidade do interior. Eu lembro que havia a temeridade de que seria um encontro complicado devido a contrariedade de alguns em criar o município, mas foi bem ao contrário. Após explicarmos o processo e as vantagens que teríamos enquanto município a visão e opinião da comunidade mudou”.

Assim o plebiscito foi realizado e o SIM ganhou. Mesmo tendo sido criado por lei estadual em 1996, o município só foi instalado em 1º de janeiro de 2001. Então foi eleito o primeiro prefeito Roque Costa Beber(PP), tendo como vice Ivo Schwancke(PDT). Darci Schiavo conta que foi procurado pelo prefeito eleito, seu amigo pessoal, para que ajudasse  na estruturação do município. “Eu era funcionário concursado há 24 anos em Pejuçara, mas não exitei. Foi muito trabalho, muito sacrifício fazendo em minha casa em novembro e dezembro de 2000, antes da instalação do município, a criação de toda a legislação, estrutura administrativa, orçamentária, financeira e de recursos humanos de Bozano”, lembrou reiterando que o trabalho se estendia pelos finais de semana e até altas horas da madrugada.

O secretário que já trabalha há 20 anos em Bozano disse que no inicio o Centro Administrativo funcionou em um prédio alugado e com mobiliário emprestado de bares para dar inicio aos serviços administrativos. O prefeito , segundo ele, usava uma mesa que foi doada pelo Banco do Brasil de Ijuí e um cofre que até hoje é usado pela tesouraria do município.

Bozano, no inicio de sua história tinha três funcionários contratados e mais Schiavo que havia tirado férias em Pejuçara e dava assessoria na prefeitura que tinha ainda outros quatro secretários de administração, educação, saúde e obras. O servidor lembra que já no primeiro dia da instalação de Bozano havia sessão legislativa na Câmara de Vereadores e havia muita ansiedade pela aprovação dos projetos atinentes a legislação do município.

“Todas as matérias foram aprovadas”, lembra emocionado Darci Schiavo e completa. “Éramos tomados de felicidade, por que a partir dali partimos para aquisição de moveis, equipamentos e tudo o que era necessário para o município se desenvolver”. Como no primeiro ano podiam ser contratados servidores sem concurso foi possível montar a equipe de obras e saúde e com equipamentos adquiridos, e trabalhar. Na educação, algumas professoras que eram do município mãe de Bozano, no caso Ijuí, optaram por pertencer a Bozano e deram o histórico e significativo passo inicial na área educacional.

Assim em 2001, paulatinamente o município foi sendo estruturado e em 2002 foi realizado o primeiro concurso público, o que era uma exigência do Tribunal de Contas do Estado(TCE). A pedido do prefeito Roque Costa Beber, Darci Schiavo conta que se inscreveu no último dia tendo sido classificado em primeiro lugar no certame, por um ponto em relação ao segundo colocado. “Mas eu tinha medo de assumir, pois o município de Bozano e outros 29 poderiam ser extintos, o que felizmente acabou não ocorrendo a partir de uma emenda constitucional votada em Brasília que regularizou a todos”, rememorou.

Darci Schiavo assumiu como contador em 02 de maio de 2002 até 2010 e então se aposentou assumindo dali a Secretaria da Fazenda do município até dezembro 2016. “Eu lembrou que não queria mais atuar no serviço público e fui pra casa. No entanto em maio de 2020 fui convidado para assumir novamente a Secretaria da Fazenda em lugar de Geder Mori até o final de 2020. Para surpresa minha, no final do ano passado o prefeito eleito Renato Casagrande me procurou e recebi o convite para continuar cuidando das finanças do município respondendo também pela Secretaria de Administração e aqui estou, até não sei quando”, sorriu.

Darci Schiavo tem 68 anos de idade, dos quais, 48 dedicados ao serviço público municipal e conta que neste período ainda auxiliou com assessoramento aos municípios de Condor e Coronel Barros, contribuindo para a questão burocrática de suas respectivas criações.

Edição: Antonio Brito

Assessoria de Comunicação

Share