Secretários de Educação da Amuplam acenam para retomada das aulas na rede municipal em Março

postado em: Sem categoria 0

FOTO2

Educadores que integram o Conselho de Secretários Municipais de Educação (Conseme) na região da Associação dos Municípios do Planalto Médio (Amuplam), estiveram reunidos para debater  a organização e retomada das atividades no ano letivo de 2021. A reunião conforme a secretária de educação de Bozano Mônica Ceccato Tonel, ocorreu no auditório da Escola Miguel Burnier.

Os educadores discutiram o apontamento de uma possível data de retomada das aulas na modalidade hibrida a partir do mês de março levando em consideração, a realidade de cada município e os protocolos de prevenção, monitoramento e controle da Covid-19. No encontro, todos os secretários salientaram possíveis formas de retorno de cada Município, e os mesmos ficarão aguardando a reunião dos Prefeitos da Amuplam que acontece na segunda-feira(25),  onde a ideia discutida pelos secretários de educação será apresentada aos prefeitos da região para que uma decisão seja tomada pelos gestores municipais.

“Nós enquanto Secretaria, estamos preocupados com as diversidades de fatores encontrados para preparar as escolas, para implementação das medidas de prevenção e controle da Covid-19 nas instituições de ensino. Em Bozano estamos planejando toda uma nova estruturação para esse possível retorno desde o dia 04 de janeiro quando iniciamos os trabalhos. Aguardamos, porém, a decisão dos prefeitos para pôr em prática e já deixar os espaços organizados, garantindo a segurança de toda comunidade escolar ”, disse a professora Monica Ceccato Tonel.

Para o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Educação da Amuplam, Odilar de Vargas a reunião foi produtiva, uma vez que as datas a serem apresentadas aos prefeitos na segunda-feira, sugerem um retorno escalonado priorizando os anos finais da educação com o retorno gradativo dos demais estudantes. “Não há condição de volta das aulas na integralidade tendo em vista os protocolos de saúde sanitária que precisam ser observados a começar pela necessária higienização do ambiente escolar a cada três horas”, disse Odilar ao lembra a legislação Estadual e Federal que ampara a legalidade da forma hibrida de ensino. Para o presidente será preciso cautela e prudência para evitar a disseminação do vírus nas escolas. “Temos que estar certificados de todos os processos sanitários, respeitando o pensamento de cada prefeito, e o calendário de cada município para retomarmos as atividades com a maior segurança possível”, concluiu de Vargas.

A reunião que discutiu também a eleição dos novos membros da diretoria do Conseme contou com a presença de uma equipe da União dos Dirigentes Municipais de Educação(Undime-RS), que se colocou a disposição de todos os secretários para possíveis dúvidas sobre o retorno do ano letivo escolar e demais demandas das Secretarias.

Edição: Antonio Brito

Assessoria de Comunicação

Share