Bozano tem risco médio de infestação com o mosquito da Dengue

postado em: Meio Ambiente, Saúde 0

MOSQUITO

O trabalho de orientação e conscientização da população sobre os riscos de contrair a Dengue tem dados bons resultados no município de Bozano. A partir das ações da vigilância em saúde e meio ambiente, os possíveis criadouros do mosquito Aédes Aegypti vem sendo eliminados diminuindo os riscos de contágio.

Conforme o Levantamento de Índice Amostral (LIA) realizado pelo Vigilante em Saúde e Meio Ambiente Ivan Cazali, o município de Bozano apresentou o índice de infestação predial de 2,6%, o que caracteriza risco médio para infestação com o mosquito da Dengue. O trabalho coletou 10 amostras sendo que quatro foram positivas para o Aédes. “Nossa situação é relativamente tranquila, mas há necessidade de manutenção e limpeza dos terrenos e qualquer espaço que possa se transformar em um criadouro do mosquito, inclusive pequenos vasilhames que possam acumular água”, lembrou Cazali.

Ele destaca que em 2020 houve apenas um caso positivo e importado de Dengue em Bozano e que neste ano não foram diagnosticados casos da doença tendo em vista o trabalho que vem sendo realizado pela vigilância em saúde e meio ambiente e também devido ao entendimento da população bozanense para os riscos da doença.

O próximo levantamento de índice amostral será realizado em maio. O Ministério da Saúde preconiza aos municípios, índice de infestação com o mosquito da Dengue abaixo de 1% o que configura risco baixo para contaminação.

Edição: Antonio Brito

Assessoria de Comunicação

Share